Clínica Quinta do Sol - Clínica para dependência química Curitiba



Dificuldade Para Compreender o Dependente Químico

A dependência química e outras formas de comportamento compulsivo (compras, jogo, internet, etc...) representa um dos principais problemas de saúde mental e física da humanidade. Como diagnosticamos o quadro? A passagem de usuário recreacional...

Leia Mais

Formação Teórico-Prática

"A experiência da residência é unica. Somos mergulhados em uma intensa vivência, carregada de experiências emocionais. O contato, a proximidade, a forma de poder viver estas experiências são muito ímpares e nos oferece uma condição de...

Leia Mais

E quando o dependente não quer se tratar?

“A pessoa é quem precisa querer parar”. Será que é assim? Mesmo com a grande quantidade de informações disponíveis sobre o assunto dependência, pouco se tem falado sobre uma questão fundamental: como persuadir um dependente a aceitar ajuda? A...

Leia Mais
Veja nosso álbum de fotos

Conheça mais sobre a clínica

Pioneira e referência positiva no tratamento especializado para Dependência Química fora do ambiente hospitalar psiquiátrico, a Clínica Quinta do Sol oferece um espaço amplo, moderno e muito agradável para que nosso paciente sinta-se bem acolhido, confortável e...

Leia mais
  • Amplas e modernas instalações
  • 40 leitos para tratamento
  • Equipe altamente especializada
  • Ambiente diferenciado
  • Quadra poliesportiva
  • Pista de cooper
  • Sala de jogos e churrasqueira
  • Suítes individuais, duplas e triplas

Voluntariado

Ser voluntário...

Segundo definição das Nações Unidas, "o voluntário é o jovem ou o adulto que, devido a seu interesse pessoal e ao seu espírito cívico,...

Saiba Mais

Depoimentos

Clínica de recuperação não é tenda de milagres, onde se entra por uma porta e sai pela outra “curado” para todo o sempre. Mas nesta Quinta do Sol eu aprendi que é possível ser protagonista do milagre da sobriedade só por hoje. Entrei nela num sábado de 1994. Saí 45 dias depois com a indicação das ferramentas necessárias para me manter sóbrio, coisa que faço principalmente porque volto a ela duas vezes por semana, como voluntário, basicamente para não esquecer minha doença e, quem sabe, mostrar aos que estão internados que é...

Veja mais depoimentos