Blog Quinta do Sol

Deixar de beber traz benefícios para o corpo: conheça 9 deles

Matérias sobre Alcoolismo - Clínica Quinta do Sol

Não é segredo para ninguém que o consumo excessivo de álcool diariamente faz mal para o organismo, saúde mental e até para os relacionamentos interpessoais. Os chamados etilistas colhem uma série de malefícios para o corpo. E nem precisa ser quem bebe até cair: basta ter o consumo de álcool associado a prejuízos na vida pessoal ou trabalho para ser considerado como tal.

Mas é possível parar e isso pode fazer muito bem para seu corpo. Para começar, saiba que o álcool é tóxico e agride o sistema nervoso central, principalmente se consumido em quantidades maiores de duas doses, no caso dos homens, ou uma dose, no caso das mulheres. Essa ação pode prejudicar o sono, o humor, a capacid…

1. Gordura no fígado tende a regredir

O fígado, como já se sabe, é um dos órgãos mais afetados pelo excesso de álcool no organismo. Quando a pessoa para de beber, os níveis de acúmulo de gordura no fígado tendem a regredir e, dependendo do caso, o fígado pode se recuperar e voltar a funcionar normalmente. Isto porque ele possui uma grande capacidade de regeneração. No entanto, se a pessoa já tiver uma cirrose, por exemplo, não haverá regressão do quadro e, se for preciso fazer um transplante é necessário que o paciente esteja livre do álcool.

2. Coração agradece

O excesso de peso é um dos fatores de risco para doenças cardiovasculares (infarto e AVC) e diabetes. Logo, quem deixou a bebida reduz o risco de ter essas doenças, bem como insuficiência cardíaca e miocardite (inflamação das células do músculo do coração). Outro benefício é a diminuição de arritmias cardíacas. Além disso, em casos de pacientes hipertensos há uma tendência de redução da pressão arterial.

3. O risco de mais doenças diminuem

O álcool modula o sistema imune diminuindo a capacidade de defesa frente a infecções. Então, parando de beber, provavelmente, você não terá mais infecções tão facilmente.

Além disso há fortes associações de que bebida aumenta o risco de câncer de boca, esôfago, intestino grosso e reto. Portanto, interromper o uso diminui o risco desses cânceres. Aqui também vale mencionar que o uso crônico do álcool causa pancreatite, que é uma inflamação no pâncreas causada, principalmente, por alcoolismo e tabagismo. Com a suspensão do álcool, antes de a doença chegar a um estágio irreversível, o pâncreas também pode voltar a funcionar normalmente, na maioria dos casos.

4. Pele sem manchas

O etilismo deixa a pele seca e escamosa, o que facilita o aparecimento de rugas e linhas finas. Isto é, a doença causa um envelhecimento precoce e também tem efeito inflamatório e vasodilatador, o que é percebido na pele com vermelhidão, fissuras e inchaço. Entretanto, em uma semana em abstinência a qualidade da pele melhora visivelmente. Além disso, a resposta do corpo para problemas como rosácea e pele desidratada é otimizada, deixando o rosto mais bonito, jovem e macio.

5. Falta de vitamina não será mais um problema

É comum que etilistas tenham um déficit de vitaminas no corpo, especialmente as do complexo B, já que o álcool prejudica a absorção. O mesmo acontece com as proteínas, por isso também é comum haver graves problemas de desnutrição. Logo, tirando o elemento agressivo, o organismo volta a absorver as vitaminas. Mas aqui vale destacar que quando há uma lesão irreversível, que causou algum tipo de gastrite ou que inflamou muito a mucosa, não é possível recuperar esse depósito de vitaminas. Nesses casos é preciso repor continuamente.

6. Sensibilidade recuperada

Etilistas tendem a perder a sensibilidade nos pés, mãos e em outras partes do corpo. Esse quadro chama-se neuropatia e refere-se a doenças ou problemas nos nervos. Após deixar a bebida, a sensibilidade pode ser recuperada totalmente.

7. Perda de peso

Junto com o excesso de álcool algumas pessoas têm o hábito de ingerir alimentos calóricos como frituras (os tira-gostos dos bares). E, quando param de beber acabam reduzindo essa ingestão e perdem peso. Sem contar que o álcool já é calórico, o que facilita o acúmulo de gordura no abdome. Portanto parar de beber pode fazer com que você volte ao peso adequado.

8. Melhora do sono

Embora o álcool ajude a adormecer, ele piora a qualidade e descanso da sua noite. Isto porque ele desorganiza a atividade elétrica cerebral responsável pelas diferentes fases do sono. Então, se você eliminou o álcool da sua vida, saiba que seu sono será bem mais profundo e reparador de agora em diante.

9. Mais disposição

Com a saúde em dia, não haverá mais falta de disposição para fazer atividades rotineiras, exercícios físicos e várias outras coisas que até então não conseguia mais fazer.

Nem sempre o vício acaba, às vezes ele muda

De acordo com os especialistas, na verdade, uma dependência química não desaparece. É comum as pessoas trocarem o álcool por outras coisas, por exemplo, passar a consumir açúcar em excesso, jogos, compulsão por sexo, tabagismo, entre outras. Isso acontece porque o sistema de recompensa cerebral tem dois neurotransmissores principais: a serotonina e a dopamina. A serotonina é o hormônio do bem-estar e a dopamina é o hormônio neurotransmissor da recompensa. Nos casos de dependência química como etilismo (que é o vício em álcool) ou tabagismo, a droga se liga na dopamina e com isso há a sensação de recompensa no cérebro. Por isso é comum as pessoas trocarem a sensação de bem-estar que tinham com determinada dependência por outra. O problema é o desequilíbrio. Nessas horas, os especialistas recomendam que a troca seja feita por algo saudável e prazeroso. A corrida, por exemplo, é uma ótima atividade física.

Fonte: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2020/09/14/o-que-acontece-com-o-corpo-quando-se-para-totalmente-de-beber.htm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *